Investir em Ações – Guia Completo

por | 6 de abril de 2018
Investir em Ações - Guia Completo

Investir em Ações – Guia Completo

Investir em Ações – Guia Completo

Caso você seja um investidor iniciante ou esteja pensando em começar a investir em ações da bolsa de valores, mas não sabe por onde começar. Neste artigo, entenda o que é bolsa de valores, o que são dividendos e como investir em ações. Além disso, saiba como viver da renda de ações da Bolsa de Valores. Entenda como funciona a engrenagem por trás daquilo que parece mágica e como os brokers (investidores) mais experientes pensam.

O brasileiro passou a se interessar mais por investimentos nas últimas décadas. Após o Plano Real (de 1994) e o consequente rebaixamento da taxa de juros. As alterações na economia brasileira fizeram o investimento em poupança ter um retorno menor. Junte esses fatos às mudanças atuais no mercado internacional. Se você quiser investir em uma poupança, há o risco de seu capital não crescer. Na verdade, você poderá perder dinheiro para a inflação. Muitos estudiosos da economia também consideram que o sistema de previdência pública está praticamente falido. Isso consequentemente levou muitas pessoas a procurarem investimentos que garantam sua qualidade de vida no futuro. Como a economia no Brasil mudou, o padrão de pensamento dos investidores também mudou. As pessoas hoje querem planejar melhor o seu futuro. Elas tentam entender o mercado de ações para poderem investir seu dinheiro da forma mais correta.

Entenda o que são ações da bolsa de valores:

As ações são pequenas partes disponibilizadas por uma empresa quando essa “abre” o seu capital aos investidores para obterem financiamento. Os preços dessas ações variarão de acordo com as leis do mercado de ações. Esse igualmente considera a demanda, o desempenho da empresa e, em grande parte, reflete o entendimento dos próprios investidores. Enfim, o investidor quando adquire ações de uma empresa se torna sócio dessa.

Dessa forma, as ações podem ser classificadas em dois tipos principais:

  • Ações ordinárias:

São ações que permitem o acesso aos lucros da empresa e também permitem o voto em assembleias gerais. Em síntese, são ações comuns que permitem o acesso aos dividendos da empresa. Esse tipo de ação também é indicada ao investidor que deseja auxiliar nas decisões e rumos que a empresa escolhida tomará. Ações também tendem a valorizar-se muito quando há mudança no controle da empresa. Dessa forma, os acionistas minoritários contam com uma garantia chamada de tag along. Assim, os diretores são obrigados a garantirem um valor de pelo menos 80% do valor pago por lote caso ocorra a venda da empresa.

  • Ações preferenciais:

As ações preferenciais garantem uma vantagem interessante em relação às ações ordinárias. Em caso de falência da empresa, esses sócios terão preferência no recebimentos de valores liquidados. Além disso, sócios com ações preferenciais têm acesso ao recebimento dos dividendos como garantia fixa. Em conclusão, essas ações podem ser consideradas exigíveis e indicam que a empresa pode comprar a parte do acionista por qualquer motivo.

  • Outras classes de ações:

É possível que uma empresa também possa criar outras classes de ações com base em políticas internas. Como o percentual de ações em relação ao poder decisório sobre a empresa, por exemplo.

O que é a bolsa de valores?

A bolsa de valores consiste em um mercado de títulos financeiros traduzido por uma razão entre financiamentos e investimentos. As empresas buscam financiamento e os investidores buscam os dividendos. Esses são obtidos através de atividades comerciais e industriais. Em princípio, a bolsa poderia ser descrita como um grande mercado organizado para a negociação de ações. Com cotas vindas de empresas ou sociedades de capital aberto (públicas ou privadas) e também de valores mobiliários.

Na bolsa de valores ocorre a transação de títulos e valores. Em suma, todo o patrimônio das empresas que são denominadas de “S.A.” (sociedades anônimas de capital aberto) é composto por ações. Essas ações são negociadas na bolsa de valores através de corretoras que detêm títulos com preços definidos. Esses preços variam de acordo com estimativas econômicas englobando diversos fatores. Em outras palavras, representam como as empresas são vistas pelos investidores. As movimentações do mercado são medidas através de índices da bolsa de valores. O preço das ações estará diretamente ligado ao valor de mercado das empresas. Consequentemente, é dessa forma que diversos negócios são realizados.

Como as bolsas de valores surgiram na história:

Na antiguidade havia algumas formas de comércio em portos marítimos, por exemplo, nas culturas gregas e romanas. Bem como em outras civilizações de ascendência árabe e com cultura comercial ancestral. Eram características peculiares que podem ser identificadas como formas de câmbio de moedas e letras de câmbio precedentes às bolsas de valores. Próximas de como são conhecidas hoje, porém a forma internacionalizada de abertura de patrimônio ao mercado surgiu pelos meados do século XV, com a expansão comercial mundial. É interessante dizer que o termo “Bolsa” vem do brasão de um aristocrata belga chamado Van der Burse. Mercadores e comerciantes se reuniam em sua residência para realizarem seus negócios de troca de moedas, letras de câmbio e metais preciosos. Ilustrativamente, o brasão do nome de Burse tinha 3 bolsas desenhadas; foi desse símbolo que o conceito de bolsa de valores surgiu.

O que faz um investidor da bolsa de valores:

Resumidamente o investidor compra ações de boas empresas que estão prosperando no mercado, para fazer parte desses negócios. As empresas distribuem o lucro como dividendos, para os seus sócios e acionistas. Funciona como se houvesse um empréstimo para investimentos em negócios e estrutura por parte das empresas, porém o comprador das ações se torna parte da empresa pois pode participar até de processos de decisão. Além disso, o acionista participa do crescimento dessa empresa no mercado. Basicamente o investidor entrará com uma quantidade de dinheiro que será revertida em uma cota de ações ou lote de ações.

Começar a investir na bolsa de valores:

Para começar a investir na bolsa de valores basta abrir uma conta em banco ou em uma corretora capacitada a intermediar as transações, há também plataformas online para home brokers (pessoas que investem através de seus computadores pessoais) em plataformas que conectam as corretoras e os investidores através da Internet. Também há sistemas informatizados que permitirão que você pesquise informações sobre cotações e obtenha todos os dados necessários para tomar suas decisões financeiras de investimento na bolsa.

Como investir em ações?

É possível investir em ações através da compra direta o que é mais indicado para investidores experientes, ou através de uma corretora. Há algumas opções interessantes para quem deseja começar a investir em ações:

  • Fundos de índices com cotas de ETF: Os Exchange Traded Funds são fundos de investimentos que ficam à disposição para compra e venda. Quando esses fundos são comprados pelo investidor apenas uma parcela das ações do índice de referência são adquiridas. Em consequência, o investimento é diversificado. Esse não fica ligado somente a uma única empresa e também tem valor inicial baixo. Comumente é referido como fundo de aplicação, podendo ser resgatado a qualquer momento.
  • Clubes de investimentos: esses reúnem pessoas que investem ou pretendem investir sem uma personalidade jurídica, configurando-se em uma união de pessoas físicas com o propósito de investirem no mercado de capitais. Há um gestor responsável pela tomada das decisões do grupo. Por ser um tipo de clube com fins lucrativos, caso não haja decisões corretas pode ser uma atividade com alto risco de prejuízos.
  • Fundos de investimentos de ações que são administrados por bancos ou corretoras: Do ponto de vista dos riscos investir nesse tipo de fundo para a aquisição de ações é seguro. Tanto os bancos quanto as corretoras são pessoas jurídicas, o sistema financeiro hoje conta com diversos subterfúgios e proteções ao investidor. Garantindo que caso haja falência da instituição administradora do fundo, esse será passado para outra empresa gestora.

Dica importante:

É importante saber que hoje em dia, o investimento em ações é uma alternativa mais atraente para muitas pessoas que resolvem não investir mais na caderneta de poupança. A segurança que representava o investimento em caderneta de poupança está perdendo para a atratividade do investimento em ações, pois a lucratividade e o retorno podem ser muito superiores.

Valor mínimo para investir em ações:

O valor mínimo para investir em ações é igual a uma ação  por exemplo, se uma ação da Petrobrás estiver sendo negociada por 20 reais. Na prática, para obter uma ação da empresa; será somente necessário ter 20 reais. Porém, há uma taxa de corretagem que as empresas corretoras cobram sempre que houver uma movimentação financeira na compra ou venda de ações. A taxa de corretagem pode ser fixa (independente do valor negociado) ou pode haver a cobrança de corretagem variável (porcentagem sobre o valor negociado). A taxa de corretagem variável sugerida pela Bovespa é de 0,5% sobre o valor do volume de dinheiro negociado.

Taxas de corretagem para investir no mercado de ações:

Para quem quer começar a investir com pouco dinheiro, a taxa de corretagem deve ser levada em consideração. Pois quanto menor o investimento, maior o impacto dessa taxa sobre os investimentos. Esteja atento para não pagar uma taxa abusiva de corretagem caso escolha essa modalidade de investimento. Escolha empresas que trabalhem com taxas que não ultrapassem o valor de 0,5% do valor negociado. Caso contrário, haverá um tempo considerável na recuperação do dinheiro investido.

A atividade de investimento exige estudo, dedicação e esforços. O investidor precisará compreender como o mercado de ações funciona. Há um ciclo em todo o processo, será interessante entender essa engrenagem para tomar as decisões corretas.

Entenda o processo:

A empresa disponibilizará suas ações no mercado através de seu patrimônio estimado, fazendo isso através da Bolsa de Valores. Por sua vez, a bolsa disponibiliza cotas aos investidores e potenciais acionistas.

É uma lógica que à primeira vista parece ser muito simples, porém sabemos que o mercado tem variações que algumas vezes são imprevisíveis (apesar de todos os cálculos e estimativas mercadológicas dos especialistas). As empresas abrem-se ao mercado de ações como uma alternativa mais barata aos empréstimos bancários. Os investidores em ações compram os ativos como uma forma mais lucrativa de ganhar dinheiro em relação à poupança. Por isso, saiba que como investidor, você terá que entender como as engrenagens desse mercado funcionam.

Desde o início você deve estar ciente da quantidade de risco que deseja correr. Além disso, as pessoas pensam que é preciso ter muito dinheiro para conseguirem investir, porém isso não é verdade. Um corretor poderá indicar investimentos que caibam no bolso de cada interessado. Pesquise muito sobre o assunto, o conhecimento e a agilidade para prever altas ou baixas, bem como sobre como manipular seus investimentos será de grande ajuda.

Dicas para obter sucesso como investidor iniciante no mercado de ações:

  • Aprenda a ser um investidor inteligente e a investigar o mercado de ações.
  • Caso você tenha pouco conhecimento sobre as flutuações do mercado procure começar através de uma corretora de confiança.
  • Leia muito sobre o assunto, procure estar sempre em dia através dos noticiários da mídia televisiva, impressa e mídias sociais.
  • Defina seu perfil de investidor, se você tende a ser mais agressivo provavelmente escolherá empresas que não tenham tantos anos de mercado mas estejam crescendo. Se você é um investidor com poucos recursos poderá optar por investimentos considerados mais seguros.
  • O mercado de ações não exige somente capacidade financeira, é necessário sagacidade para a tomada de decisões.
  • Seja inteligente ao investir seu dinheiro. Procure ouvir os melhores especialistas no assunto.
  • Dilua, não invista em uma única empresa.
  • A segurança é importante!
  • Por mais que uma empresa esteja prosperando e em alta, não é possível prever com certeza todas as oscilações do mercado.

Corretoras são opção para quem quer começar a investir em ações:

As corretoras especializadas contam com profissionais qualificados e carteiras de opções para investimento. Além disso, com ações recomendadas baseadas em pesquisas e estudos. Procure levantar informações sobre a corretora que você escolheu e entender os motivos de apresentarem tais investimentos para o seu perfil. Veja as opções dos planos de corretagem e as taxas cobradas.

Os consultores serão seus conselheiros e estarão dispostos a responderem a todas as suas questões. Porém, a decisão final será sua e você terá que entender onde está investindo.

Torne-se um home broker:

Na sociedade informatizada em que vivemos atualmente há uma nova categoria de investidores. Esses fazem parte de uma legião cada vez mais crescente de pessoas. No conforto de suas próprias casas, através de sites confiáveis operados pelas seguradoras e corretoras os home brokers conseguem investir seu dinheiro em ações. Os home-brokers participam dos investimentos utilizando-se da integração entre os sistemas bancários e as corretoras. Assim, compram planos e carteiras de investimentos através de um sistema informatizado. É possível realizar transações em tempo real hoje. Além disso, é importante saber que essa modalidade também beneficia os investidores iniciantes e minoritários. Esse é um novo padrão que se estende também à categoria dos investidores nas bolsas de valores e mercados de ações.

Indicação para investidores iniciantes:

Para quem nunca investiu em ações e não entende muito bem como funciona esse mercado, a recomendação dos especialistas é que essa pessoa inicie com investimentos no Tesouro Direto. Porquanto, esses são os títulos públicos abertos pelo Governo para a compra. É uma forma considerada fácil, simples e de baixo risco. Posteriormente, quando o investidor começar a obter sucesso como broker e a investir de forma diversificada em diversos tipos de ações colocadas no mercado, a rentabilidade será maior.

É possível viver somente de investimento em ações?

Será necessário um tempo de investimento para que você se posicione no mercado de ações para viver assim. Há pessoas que são simples investidores da bolsa porque querem participar de negócios que prosperam. Também há os especuladores da bolsa que trabalham com a oscilação de preço para poderem obter dinheiro do mercado. Ambos os perfis de investidores são importantes para os negócios das empresas com capital aberto.

Consequentemente, o investidor pode viver da renda dos dividendos que sua carteira de investimentos proporciona. Porém, será preciso um patrimônio relativamente grande. O pagamento dos dividendos varia de acordo com a empresa. Algumas fazem os pagamentos mensalmente, outras trimestralmente e até mesmo anualmente.

Exemplo:

Suponhamos que um investidor tenha 500 mil em uma empresa rendendo o pagamento de dividendos anual de 10%. Essa empresa pagará 50 mil de lucro anual para o investidor. E se fizermos as contas de um faturamento mensal? Haverá um resultado de cerca de 4.166,00 por mês. Portanto, quanto maior for o seu patrimônio na empresa maiores serão seus lucros. É uma questão de matemática básica. Então, o grande segredo para viver de renda seria o de construir um patrimônio grande. Para que, depois, você possa viver dos dividendos obtidos com seus investimentos.

8 dicas definitivas para quem quer começar a investir na bolsa:

  • Acima de tudo, não se esqueça de ficar sempre informado(a) sobre as empresas que estejam prosperando.
  • Procure informações atualizadas sobre os índices nas maiores bolsas do mundo.
  • Se você estiver começando com investimentos mais baixos, procure taxas de corretagem menores e empresas que estejam em alta.
  • Empresas governamentais e fundos bancários ainda são considerados mais seguros para investidores iniciantes.
  • Procure uma corretora de confiança, busque informações sobre a empresa de corretagem pela qual você se interessou.
  • Há opções de investimento online com taxas iniciais relativamente baixas para que você aprenda como o mercado flutua.
  • Se você tiver uma quantidade considerável de dinheiro para investir, procure diversificar. Crie ou escolha uma carteira de investimentos.
  • Para ter um bom retorno é preciso pensar a longo prazo, assim você poderá ter até uma boa renda vitalícia.

Originally posted 2018-04-06 15:16:20.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *