Compartilhar é se importar!

Fundo de Investimentos - Guia Completo

Saiba tudo sobre os fundos de investimento

O que são os fundos de investimento?

Resumidamente, um fundo de investimentos une vários investidores que visam lucros estimados. As receitas geradas são divididas, bem como as despesas necessárias. Especialistas contratados geralmente são responsáveis pela administração, gestão da carteira de ativos para diminuir os riscos e por otimizar os lucros. As carteiras dos fundos de investimento podem conter vários tipos de ativos como títulos de renda fixa (CDBs), títulos cambiais, ações de empresas, títulos públicos, etc.

Comodidade para quem investe:

Acredita-se que os fundos de investimento são geralmente mais cômodos aos investidores, pois o especialista cuidará de todos os detalhes mais complicados das operações. É importante destacar que já há estudos que indicam que no mercado atual, os gestores de carteiras não conseguem altos rendimentos. Considerando-se os índices de lucro em relação às taxas de inflação e os impostos. Portanto, por mais que sejam investimentos cômodos, a rentabilidade pode ser limitada.

Vantagens e desvantagens dos fundos de investimentos

Vantagens dos fundos de investimento:

  • A diversificação torna os fundos de investimentos mais seguros, uma regra dos negócios de investimentos é poder investir em diversos tipos de aplicações.
  • São opções para quem deseja aplicar seu dinheiro de forma econômica. Sobretudo porque funcionam como clubes de investimentos, são sempre em grupo e os recursos se somam.
  • Como já foi referido, a comodidade de ter um gestor especialista para analisar suas aplicações.
  • Os custos e pagamentos são diluídos por todos os investidores.
  • O Imposto de Renda e o IOF são descontados direto na fonte.
  • Ativos que seriam caros demais para o investidor, podem ficar disponíveis na carteira de investimentos do fundo.
  • Como a carteira é diversificada, haverá produtos adequados para vários objetivos do investidor.
  • Podem ser uma alternativa a longo prazo que complementem ou substituam a aposentadoria.
  • Caso o banco que administra os fundos venha a falir, os ativos serão passados a outra instituição.

Desvantagens dos fundos de investimento:

  • Menor rentabilidade.
  • O aplicador estará limitado a uma quantidade de resgates possíveis por ano, além disso precisará cumprir carência para o primeiro resgate.
  • As taxas cobradas em impostos e considerando as taxas inflacionárias da economia, o custo pode ser alto e inviabilizar a rentabilidade.
  • Pode haver uma taxa de desempenho, quando o indexador for excedido, diminuindo a também a rentabilidade.
  • O gestor escolherá seus investimentos, isso significa menor liberdade de escolha para quem; por exemplo, quer escolher determinados ativos para investir.

Fundos de investimento são excelentes para novos investidores

Se você é o tipo de investidor que tem um certo patrimônio, mas não sabe como gerir ou escolher seus investimentos, pode ser uma ótima opção. Há uma carteira de ativos que é composta por diferentes tipos de investimentos. Assim, também pode ser uma alternativa interessante para quem está iniciando sua empreitada em negócios de investimento.

O risco de enviar dinheiro a um fundo de investimento está mais ligado à estratégia dos investimentos do que a instituição escolhida. Cada fundo possui um CNPJ e conta bancária sob a custódia desse próprio banco. Portanto, os recursos serão enviados à conta de pessoa jurídica na instituição bancária ou corretora.

Cuidado:

O novo investidor deve ficar atento para não realizar depósitos em contas de pessoa física do agente gestor, para não correr o risco de ser fraudado. Principalmente sendo a primeira vez que investe em um fundo. A sua segurança é tão importante quanto a rentabilidade.

Ativos que compõem os fundos de investimento:

Há diferentes classificações de acordo com as políticas de investimentos determinadas nos regulamentos para os cotistas. Aqui, vamos expor as principais usadas no mercado:

  • FIRF: Fundos de Investimento em Renda Fixa, os regulamentos delimitam os investimentos somente em ativos de renda fixa, não em imóveis, ações ou outros tipos.
  • FIC: Fundos de Investimento em Cotas, não há investimento diretamente em ações ou títulos de renda fixa, a compra é feita para cotas de outros fundos.
  • DI: Fundos de investimentos referenciados, há a compra de ativos vinculados ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário). O gestor de um DI acompanhará os CDI para avaliação dos investimentos.
  • FIA: Fundos de Investimentos em Ações, determinam investimentos somente em ações.
  • FIM: Fundos de Investimentos Multimercados, possibilitam aplicações em ações e títulos de renda fixa com um índice de indexação máxima previsto.

Em conclusão, essas modalidades de políticas para os fundos foram criadas para focalizar a carteira ao investimento desejado. Além disso, podem ser importantes meios de permitir a transparência para os cotistas.

Entenda os termos usados nas aplicações de fundos de investimentos:

  • Cotas dos fundos de investimento: a cota geralmente representa a porcentagem de ativos que o investidor possui.
  • Liquidez nos fundos de investimento: representa a capacidade para que os ativos sejam convertidos em dinheiro.
  • Resgate dos fundos de investimento: o resgate nada mais é do que a retirada dos fundos pelo cotista. Pode ser parcial ou total e dependerá da política própria ao fundo para permissões.
  • Taxas administrativas: são taxas cobradas para o pessoal da gestão dos investimentos, bem como as instituições financeiras e corretoras que possam estar cuidando administração das cotas.
  • Taxa de performance: é a taxa sobre o desempenho do investimento no mercado, uma porcentagem que será cobrada a mais caso os ganhos excedam a benchmark.

Brasileiros investindo em fundos no exterior

De acordo com o site da revista Exame o investimento de brasileiros no exterior cresceu exponencialmente. Segundo dados da J.P.Morgan Asset Management, os investimentos brasileiros em fundos no exterior chegaram a R$ 10,6 bilhões em agosto de 2017. Considerando que em fevereiro de 2015 a estimativa estava em R$ 6,5 bilhões, constitui-se em um grande aumento. No Congresso de Planejamento Financeiro de 2017, Giuliano de Marchi (responsável pela J.P. Morgan da América Latina) disse que: “Em outubro, esse número já ficou perto de 50 mil cotistas”. O investidor brasileiro procurou opções para enfrentar as crises econômicas pela qual o país passou nos últimos anos. Provavelmente, esse seja o maior motivo para explicar o boom de investimentos em países do exterior onde há economias mais sólidas.

Os fundos ativos no exterior também estão concorrendo com fundos passivos que têm índices de indexação. Isso reduz as taxas e otimiza os lucros, o que atrai investidores que buscam menores custos. Para que o brasileiro possa investir em fundos do exterior, deverá educar-se em relação às diferenças dos índices. Não é possível comparar tudo com o CDI, será preciso considerar outras influências, índices exteriores e flutuações na economia internacional. Os investidores não podem achar que estão comprando um fundo corrigido pelo CDI e depois se assustarem com oscilações econômicas ocorridas nos EUA.

O sistema de condomínio em fundos de investimentos:

As cotas que fazem parte do patrimônio do fundo de investimentos são divididas entre compradores. Esses investidores que compram cotas em fundos de investimentos são chamados de condôminos. As cotas serão divididas diariamente pelo valor do patrimônio total, dessa forma há um sistema parecido com a coletividade dos condomínios. Caso novos investidores queiram entrar e comprar ações no fundo, mais ações serão aplicadas ao fundo. Consequentemente, isso fará o patrimônio crescer, não retirando as cotas dos condôminos que já compraram ações ou títulos.

Como investir em fundos de investimento?

Primeiramente, você deve buscar um fundo que atenda aos seus objetivos. De preferência procure ler sobre o assunto e obter orientações de especialistas. Depois que você escolher a instituição para compra das cotas, verifique quais procedimentos são necessários. Isso quer dizer, a documentação necessária para aprovação de seu cadastro e abertura de conta corrente. As instituições financeiras hoje possuem sistemas muito sofisticados que facilitarão a consulta e a transação das operações. Através de sua conta, será possível compras cotas, verificar as oscilações e resgatar seus fundos. Além disso, será possível ter um certo controle sobre essas cotas através da Internet, com a realização dessas operações através de seu banco online. O processo todo é muito simples, basta decidir-se sobre as melhores opções de fundos de investimento no mercado disponíveis para você.

Conclusão

Assim, fundos de investimentos podem ser alternativas econômicas e rentáveis tanto para investidores iniciantes quanto aos mais experientes. São formas de investimentos com carteira diversificada que podem garantir confiabilidade. Hoje em dia, o sistema financeiro dispõe de recursos que garantem essa segurança. Caso a instituição financeira escolhida venha a fechar, o fundo pode facilmente ser transferido para outra instituição. Isso sem perder qualquer característica, cotas ou ter defasagem de seus ativos.

Compartilhar é se importar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *