Bitcoins – Guia Completo

por | 6 de abril de 2018

Compartilhar é se importar!

Bitcoins - Guia Completo

Bitcoins – Guia Completo

Um guia completo sobre a criptomoeda Bitcoin

História da moeda Bitcoin:

As Bitcoins são moedas digitais obtidas através de um sistema de troca eletrônica alternativo chamado em inglês de peer-to-peer electronic cash system. A ideia para a criação desse dinheiro virtual surgiu por volta de 2008, em uma lista de discussão de programadores. Bitcoins fazem parte de um sistema bancário livre que não regulamenta a prática da emissão de moedas. A moeda livre Bitcoin é regulada pelas próprias regras do sistema de programação, o que torna inviável a intermediação. Em suma, seria um sistema econômico alternativo que opera na tecnologia P2P (ponto a ponto), portanto não tem uma entidade de administração central.

 Uma moeda virtual criada por uma identidade virtual, Satoshi Nakamoto:

Quando a moeda começou a ser desenvolvida, um suposto programador japonês Satoshi Nakamoto ficou conhecido como o criador do protocolo. Sabe-se hoje que a moeda é atribuída ao australiano Craig Wright. Ele teria revelado à emissora BBC em 2016 que seria o verdadeiro desenvolvedor, junto com Gavin Andresen. Satoshi Nakamoto. Na verdade, é mais provavelmente um codinome para um grupo de desenvolvedores. Em 2011, após Satoshi ter anunciado que teria “partido para novas coisas” nunca mais acessou os fóruns relacionados ao desenvolvimento da criptomoeda. Mesmo assim, Satoshi acabou sendo um personagem emblemático para as Bitcoins e se tornou a centésima milionésima unidade da criptomoeda. Ou seja, um satoshi é a menor unidade de bitcoin possível de ser operada.

Criptografia no lugar de papel ou metal

Bitcoin é uma moeda que usa a criptografia. O termo criptografia é originário do grego e pode ser traduzido como “escrita escondida”. É uma forma de transação de informações que impede que a informação seja lida por alguém não autorizado. Assim, todo o processo de troca da moeda é intermediado por um sistema de código aberto. O protocolo e o código são abertos para serem desenvolvidos. Por outro lado, as informações de transação ficam anônimas em um sistema criptografado. Como resultado, impede a divulgação de dados do comprador e do vendedor.

Coisas que você precisa saber para começar a usar Bitcoins:

  • Como em todas as transações, há regras. Você precisará se informar sobre as regras das comunidades de usuários.
  • O preço é flutuante, é uma moeda volátil então saiba que pode ser um investimento de alto risco.
  • Os pagamentos feitos com Bitcoins são irreversíveis, tome cuidado com quem estiver negociando.
  • As transações são armazenadas publicamente, o que permanecerá anônimo é sua identidade de usuário.
  • Em função da proteção de identidade, os endereços Bitcoin devem ser utilizados somente uma única vez.
  • É possível usar um sistema de detecção de transações não seguras, além disso há possibilidade de confirmação da transação, o que aumenta a segurança.
  • Apesar de não ser uma moeda reconhecida oficialmente, pode haver impostos envolvidos em qualquer transação de compra e venda.
  • Antes de começar a fazer pagamentos em Bitcoins, será preciso escolher uma carteira (que consiste em um aplicativo para smartphone ou computador pessoal).

Como os Bitcoins funcionam na prática?

Não é preciso ter conhecimentos técnicos de computação para conseguir operar Bitcoins. Somente será necessário instalar a carteira de Bitcoins em seu computador ou celular. A carteira gerará seu primeiro endereço e posteriormente será possível criar mais endereços para realizar suas transações. De acordo com a documentação oficial de Nakamoto uma moeda eletrônica é “… uma cadeia de assinaturas digitais. Cada proprietário transfere a moeda ao outro assinando digitalmente um hash da transação anterior e a chave pública do próximo proprietário adicionando esses dados ao final da moeda”.

Mineração de Bitcoins:

O processamento da transação é conhecido como mineração e serve para confirmá-la. Todas as transações começam a ser confirmadas pela rede nos próximos 10 minutos de sua realização. A mineração, na verdade, serve para garantir a segurança da transação, pois impede que usuários possam modificar dados em blocos anteriores, tornando-a inválida. Pode-se concluir que Bitcoins são moedas virtuais desenvolvidas para serem seguras e possibilitarem transações rápidas. O processo de mineração de Bitcoins exige muito do hardware de um computador, não compensando ao usuário individual os gastos com trabalho e energia.

Vale a pena investir em Bitcoins?

Há posições diferenciadas em diversos países do mundo com relação às Bitcoins. As tendências indicam que em um futuro próximo haja uma situação semelhante à que se tem do uso de cartões de crédito. A volatilidade da moeda é grande e como não é regulada por governos, as flutuações são às vezes inesperadas. Há mecanismos de previsão disponíveis com os quais é possível determinar um nível mínimo de valor. Caso abaixe, pode-se vender antes de perder além do esperado.

Fatores a serem levados em conta ao investir em Bitcoins:

  • Apesar da popularização, ainda é um investimento de alto risco, portanto, é possível ganhar muito dinheiro; mas também perder.
  • Se você deseja investir em Bitcoins, faça uma estimativa de no máximo 5% de seu patrimônio para ser destinado a esse fim.
  • A imprevisibilidade e a falta de oficialização da moeda a tornam mais arriscada do que outras opções de investimento.
  • Segundo estimativas oficiais do mercado as nove criptomoedas mais populares do mercado valem mais de 1 bilhão de dólares.
  • É preciso estudar o mercado e conhecer os seus intermediários antes de investir.
  • Apesar do risco de mercado, o Bitcoin é considerado seguro em termos de sistema de criptografia de dados.
  • A rentabilidade é muito alta, com a popularização está sendo possível obter resultados extraordinários com o investimento.
  • Bitcoin apesar de ser um investimento de risco é uma alternativa interessante, se vista com cautela.

Com a popularização vieram as críticas:

As Bitcoins nunca foram tão procuradas pelos investidores desde sua criação. Com essa fama, também vieram as críticas por parte de setores ligados ao sistema bancário. Os executivos do banco JP Morgan chegaram a proferir críticas sérias sobre a utilização dessas moedas. Essa ambiguidade ainda preocupa a comunidade de investidores. O Banco Central do Brasil também lançou alguns alertas sobre o risco de uma bolha no mercado de Bitcoins.

Porém, será que há algum outro motivo para os bancos não encararem bem essa nova tecnologia? Há especialistas em economia que dizem que as críticas, na verdade, são fundamentadas pelo medo. Essa falta de aceitação, na verdade, seria uma resistência à revolução que a tecnologia proporcionou. O especialista em finanças Silvio Crespo fez uma análise dizendo que ” … é um clássico caso de antigas instituições com medo da chegada da revolução digital aos seus negócios”. O surgimento de uma nova tecnologia no mercado acaba amedrontando determinadas empresas. Em consequência, essas passam a reagir com cautela.

Valor determinado pela tecnologia, não banco ou governos:

A tecnologia de block chain determina o valor da moeda através de cálculos computacionais. Assim, não há nenhum país que já consiga regulamentar o uso, a compra ou a venda dessas.

Como comprar bitcoins?

Em primeiro lugar será preciso fazer um cadastro em um site de venda de criptomoedas. No site será preciso cadastrar seus dados pessoais como CPF, e-mail e data de nascimento. A criação da conta é gratuita e você precisará concordar com os termos de uso para poder concluir o processo. Depois do cadastro, será possível ir à página de depósitos e colocar créditos. Há sites considerados mais confiáveis para comprar Bitcoins, portanto fique atento e procure informações sobre a empresa.

Como vender Bitcoins?

As mesmas empresas que funcionam como uma bolsa de Bitcoins também possibilitam que os usuários vendam suas moedas. A lógica é a mesma para qualquer operação que envolva dinheiro, o cuidado. A venda também é feita de forma automática desde que você tenha os créditos, ou seja, tenha Bitcoins disponíveis.

Tenha em mente que:

As flutuações do mercado tornam esse tipo de especulação virtual um tanto arriscada. Esse risco, consequentemente, alia-se às dificuldades com relação ao reconhecimento pela rede bancária mundial.

Originally posted 2018-04-06 15:16:02.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *